Twitter indica Elon Musk para o conselho 

 Twitter indica Elon Musk para o conselho 

Elon Musk foi apontado como o novo membro do conselho de diretores do Twitter. A informação foi revelada por documentos da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) nesta terça-feira (5).

Na segunda (4), documentos mostraram que o magnata havia comprado uma fatia de 9,2% das ações do Twitter. A chegada do fundador da SpaceX e da Tesla ao grupo que lidera a rede social foi celebrada pelo CEO do Twitter, Parag Agrawal.

Em seu perfil oficial no serviço, Agrawal afirmou na terça que manteve conversas com Musk nas últimas semanas e que a participação do empresário deve fortalecer a empresa no longo prazo.

“Ele é um usuário apaixonado e um crítico intenso do serviço, que é exatamente o que precisamos no Twitter”, postou o CEO da rede social.

Em resposta, Elon Musk disse que espera ajudar a rede social a ter “melhorias significativas nos próximos meses”. De acordo com os documentos, o fundador da Tesla e da SpaceX pode se manter no cargo de conselheiro da rede social até 2024.

Além de Parag Agrawal e Elon Musk, o conselho da rede social também conta com os seguintes nomes:

  • Jack Dorsey, fundador do Twitter e da fintech Square;
  • Bret Taylor, co-CEO da empresa de automação de marketing Salesforce;
  • Mimi Alemayehou, vice-presidente sênior de parcerias da Mastercard;
  • Ergon Durban, co-CEO da gestora de investimentos Silver Lake;
  • Martha Lane Fox, membro do conselho da WeTransfer e da Chanel, e ex-diretora executiva da lastminute.com;
  • Omid Kordestani, ex-presidente executivo do Twitter;
  • Dr. Fei-Fei Li, professor da Universidade de Stanford;
  • Patrick Pichette, sócio da gestora de investimentos Inovia Capital e ex-CFO (diretor financeiro) do Google;
  • David Rosenblatt, CEO da loja de decoração online 1stdibs.com;
  • Robert Zoellick, ex-diretor do conselho de acionistas da gestora de investimento AllianceBernstein Holding.

Pesquisas de opinião

Nas últimas semanas de março, Musk fez uma série de enquetes com seus mais de 80 milhões de seguidores sobre melhorias no Twitter. O executivo pediu a opinião dos usuários sobre o papel do serviço na defesa da liberdade de expressão e também sobre a possibilidade do algoritmo do Twitter ser código aberto.

Sem avisar que já havia comprado parte da rede social, ele até disse que cogitava a ideia de construir sua plataforma social com o objetivo de proteger o direito de expressão em uma plataforma aberta.

Digiqole ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.