Os melhores Batmans de todos os tempos

 Os melhores Batmans de todos os tempos

Até Clooney concordaria em estar no último lugar do ranking, afinal, o vencedor do Oscar já assumiu no passado que “destruiu o papel” quando participou de Batman & Robin, em 1997. Além disso, os batmamilos na roupa também não ficaram muito legais. (Fato engraçado: o Batman de Val Kilmer TAMBÉM tinha mamilos na roupa).

Após dar performances incríveis em outros trabalhos, o ator, que na época estrelava a série E.R., disse que ele aprendeu uma lição valiosa como Batman. Ao descobrir que seu colega de elenco Arnold Schwarzenegger (Mr. Freeze) ganhou “quase 20 vezes mais do que eu”, Clooner disse que ele começou a reconsiderar como ele escolhia os papéis.

A saída de Michael Keaton e Tim Burton dos projetos do Batman mostrou que o estúdio queria uma versão ainda mais caricata do quadrinho para o futuro, porém, assim como Clooney, essa foi a única vez que Val usou a roupa do herói. 

Mesmo com ele arrasando nas cenas como Bruce Wayne, a performance do ator como Batman acabou não ficando tão marcante. E apesar de algumas pessoas atribuírem isso ao fato do diretor Joel Shumacher querer fazer uma versão mais leve do longa – assim como o relacionamento difícil entre o diretor e o astro principal – o próprio Kilmer confessou que nunca se sentiu como Batman de verdade.

Conhecido como o Batman original, que estrelou a série de 1996 e o filme baseado nela, West assumiu a vibe mais caricata do quadrinho, com uma roupa que parecia fantasia e efeitos sonoros na hora em que batia nos inimigos. Isso por si só já merece admiração!

Ah, o Batfleck. O astro que já levou dois Oscars para casa acabou revoltando os fãs ao ser anunciado como o herói – com petições e tweets enfurecidos – mas no fim acabou dando uma boa performance em Batman Vs Superman – A Origem da Justiça. As críticas de que o ator, aos 43 anos, já tinha passado por sua melhor forma para encarnar o papel acabaram se provando infundadas, com o astro possuindo experiência o bastante para arrasar na versão de Zack Snyder do herói.

Ben cresceu bastante fisicamente para encarnar o herói, tanto para as clássicas cenas dele mostrando o corpo, quanto para deixar as batalhas cheias de efeitos especiais dele contra o Super-Homem ainda mais realistas.

Apesar disso, os fãs nunca puderam ver Batfleck (que também apareceu em Esquadrão Suicida e Liga da Justiça) em um filme só dele. O ator ia dirigir e estrelar um longa sobre o herói, mas acabou desistindo do projeto em 2017 e Matt Reeves foi contratado para o novo reboot. Ficamos só imaginando como poderia ter sido…

Como o primeiro Bruce Wayne da era moderna, Keaton começou a tendência de deixar os fãs furiosos com a escolha do elenco. Porém, o ator de filmes de comédia, que já tinha trabalhado com o diretor Tim Burton no passado, superou todas as expectativas, se tornando um dos Batmans mais icônicos do cinema.

Ao lado de Jack Nicholson (como Coringa) e Kim Basinger (como Vicki Vail) em Batman, de 1989, e ao lado de Michelle Pfeiffer (como Mulher-Gato) em Batman – O Retorno, de 1992, o trabalho dele como o herói acabou se tornando a base para os astros que fossem se arriscar no papel no futuro.

Apesar do Batman de Pattinson ter rapidamente se tornado um dos favoritos, ele ainda é só um morcego em uma caverna.

Pattinson foi escolhido entre Nicholas Hoult, Armie Hammer e Aaron Taylor-Johnson para vestir a famosa roupa do herói em The Batman, de Matt Reeves, filme que, apesar de ser sobre um herói, tem uma vibe bem thriller psicológico de investigação. Puxando para o lado mais jovem insatisfeito do que o de semi-Deus da justiça, o Bruce Wayne de Robert é praticamente um fantasma recluso. Além disso, ele teve muito mais falas como Batman do que como Bruce Wayne, o que é uma mudança bem-vinda.

Ao interpretar Batman, Pattinson conseguiu transmitir a vulnerabilidade do garoto cheio de traumas por trás da máscara e a agressividade impetuosa de um homem que ainda está descobrindo os limites de suas habilidades. Com o seu histórico de papéis inusitados e filmes alternativos, faz sentido que Reeves acreditasse que Robert seria o Batman perfeito para a sua interpretação mais sombria da história. Inclusive, ele até escreveu algumas partes do roteiro com o astro em mente, mesmo quando Pattinson ainda nem tinha assinado contrato.

Ao invés de evitar ver como os outros atores interpretaram o herói, Pattinson não teve medo de assistir os outros filmes.

“Eu assisti muitos deles para tentar ver onde eu acharia um lado que ainda não foi explorado”, disse Pattinson para a revista GQ, explicando que a versão dele do herói é “muito, muito triste”.

Nos oito anos entre o fracasso de Batman & Robin e o reboot Batman Begins, de Christopher Nolan, muitos atores fizeram audição para o papel, incluindo Joshua Jackson, Eion Bailey, Hugh Dancy, Billy Crudup, Cillian Murphy, Henry Cavill e Jake Gyllenhaal. Porém, Nolan achou seu herói em Bale.

Assim como em seus outros papéis, o ator indicado ao Oscar deu uma performance de respeito, mostrando um lado mais complexo do personagem e começando uma onda de filmes de super-heróis mais realistas nos cinemas. (Francamente, só dele ter presença o bastante para conseguir brilhar ao lado do Coringa de Heath Ledger, ele já merece o primeiro lugar).

“Nós sabíamos que tínhamos que reinventar a fórmula”, disse Bale para o Toronto Sun em 2019. “Eu literalmente ouvi pessoas dando risada quando falamos que íamos fazer um novo tipo de Batman. Eu acho que o motivo principal para ter funcionado foi a versão de Chris do herói”.

Além disso, ele também soube quando parar. Ao se sentir satisfeito com a oportunidade de completar uma trilogia, Bale e Nolan foram questionados sobre um possível quarto filme da franquia. “Eu disse: 

‘Não, nós temos que manter a ideia original de Chris de, com sorte, fazer uma trilogia. Não vamos estender isso para depois não ficar cansativo”, afirmou o ator.

Digiqole ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.