‘Música da discórdia’ de Marília Mendonça e Naiara Azevedo enfim é lançada

 ‘Música da discórdia’ de Marília Mendonça e Naiara Azevedo enfim é lançada

Parecia uma estratégia infalível. Praticamente como ganhar na Mega-Sena. A cantora Naiara Azevedo havia sido escolhida como participante do Big Brother Brasil e tinha na gaveta uma música inédita gravada com Marília Mendonça. Ao combinar as duas coisas, a exposição no reality show de maior audiência do país com o lançamento de música com Marília Mendonça (que segue batendo recordes de reproduções nos serviços de streaming, mesmo após a sua morte, em novembro de 2021), Naiara imaginou que tinha um super trunfo na mão para alavancar a carreira e, vá lá, ganhar o BBB. Mas, com o perdão da expressão, faltou combinar com os russos.

A equipe de Naiara tentou lançar a música logo na primeira semana de confinamento, mas foi impedida pelo irmão de Marília Mendonça, João Gustavo, que acusou a cantora sertaneja de se aproveitar da morte da irmã. “Todo mundo já sabia que você entraria no BBB para se promover, e eu sei que você não vai tirar o nome da minha irmã da boca, então vou fazer de tudo para que você não fique dentro dessa casa”, escreveu ele. A equipe de Naiara agiu rápido, pediu desculpas, cancelou o lançamento e avisou que a música só sairia se a família autorizasse. Dentro da casa, as coisas também não andavam bem para a cantora. Ela não agradou os colegas e nem o público e foi eliminada na terceira semana. Agora, quase um mês depois, a música, batizada de 50%, finalmente foi lançada. E, como tudo que tem o toque de midas de Marília Mendonça, em menos de 15 horas o clipe das duas cantando juntas já atingiu quase 900 000 visualizações no YouTube.

A faixa 50% talvez jamais fosse lançada se Marília estivesse viva. Gravada há quase dois anos, a música foi retida por Marília na hora do lançamento, supostamente em retaliação ao apoio de Naiara ao presidente Jair Bolsonaro. O clipe é bastante simples, com as artistas em um estúdio cantando sentadas em sofá – bem diferente das superproduções que Marília estava acostumada a fazer.

Mas o lançamento cumpre a função de jogar luz sobre o que pode vir por aí de músicas inéditas de Marília Mendonça. Nos bancos de dados da Associação Brasileira de Música e Artes (Abramus) há mais de 100 canções inéditas da cantora que poderão ser gravadas por outros artistas, já que estão nas mãos de uma empresa que administra direitos autorais e que tem o poder para negociá-las. No Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), há 324 músicas e 391 gravações de Marília e seus parceiros cadastradas.

O fato de a canção finalmente ter sido liberada, no entanto, ilustra também uma característica conhecida das parcerias no meio sertanejo: o pragmatismo comercial sempre acaba falando mais alto. Após toda a treta com a família de Marília Mendonça, o assunto foi superado, com o irmão João Gustavo pedindo desculpas a Naiara: “Hoje, de cabeça fria, reconheço que fui duro nas palavras e, por não ter compromisso com o erro, peço desculpa a Naiara e toda sua equipe. É a última vez que falo sobre o assunto”. Um dos fatores que explicam a resiliência do sertanejo é justamente a capacidade que seus artistas têm de superar as brigas em nome dos negócios – algo impensável entre expoentes de gêneros como o rock ou axé, em que as brigas são curtidas no mais amargo fel por décadas.

A nova canção não foi o primeiro lançamento póstumo de Marília Mendonça. Em dezembro saiu Amigos Con Derecho, uma faixa em espanhol gravada em parceria com a cantora mexicana Dulce María, ex-atriz da novelinha Rebelde. Outra canção, Amor da Sua Vida, composta por Marília em 2018, mas nunca lançada, vazou nas redes sociais com a voz dela. A faixa não era inédita: já havia sido gravada pela dupla Rayane e Rafaela. Há ainda uma música gravada com a dupla Zezé Di Camargo & Luciano que ainda não foi lançada e poderá ser incluído no próximo disco dos sertanejos. Você ainda vai ouvir muita Marília Mendonça por aí.

Digiqole ad

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.