O Touro Ferdinando - era sonho antigo do diretor brasileiro Carlos Saldanha


Foi logo depois de Rio, de 2011. Em conversa com a cúpula da Fox, que lhe propunha novas parcerias com sua produtora Blue Sky, Carlos Saldanha falou do seu desejo de fazer um filme sobre um touro “diferente”. Não pensava especificamente no personagem do livro cultuado de Munro Leaf, mas, quando viu, a Fox estava conversando com os familiares do escritor, que o autorizaram a fazer as mudanças necessárias.

“Pois esse era o problema que eu via. O livro é fininho, em preto e branco, não me permitiria fazer um longa. Daria, no máximo, outro curta como o da Disney, nos anos 1930. Com a família e o estúdio me dando corda para criar, seria louco se não me lançasse nessa aventura”, conta.

No intervalo, Saldanha fez Rio 2, o episódio ‘live’ de Rio, Eu Te Amo. Mas estava escrito que ele concluiria O Touro Ferdinando, como seu filme se chama no Brasil. Ferdinando esteve entre os finalistas do Globo de Ouro de animação. Perdeu para Viva – A Vida É Uma Festa, da Pixar, que estreou na semana passada. Com certeza, deve ir para o Oscar.

Outras Notícias